PEI

 

 

PEI pode ser a orientação pedagógica de uma escola primária? 
Vocês dão acessoria a escolas?
PEI é só para excepcionais?
Meu filho adolescente tem muita dificuldade com matemática, PEI ajuda?
PEI melhora o comportamento de crianças indisciplinadas, distraídas e agitadas?

- Concurseiros podem ser beneficiados com o PEI?

 


 


- PEI pode ser a orientação pedagógica de uma escola primária?

A metodologia utilizada no PEI pode e deve ser levada a qualquer escola onde o compromisso seja a qualidade na educação.

 

- Vocês dão acessoria a escolas?

Trabalhamos com orientação à professores e equipes de recursos humanos, palestras, curso e também fazemos acessoria a escolas e empresas interessadas em desenvolver o potencial de aprendizagem de seus funcionários.

 

- PEI é só para excepcionais?

O PEI e sua metodologia tem como objetivo potencializar a aprendizagem, ou seja, fazer com que a pessoa expresse o seu potencial que ainda não foi revelado e também o amplie. Por trabalhar com a qualidade educativa voltada ao desenvolvimento de habilidades e competências não está limitado a nenhum segmento específico. Trabalha com a diversidade uma vez que todos somos diferentes uns dos outros. Acredita que todo ser humano tem potenciais revelados e outros não, não importa se tem necessidades especiais ou não. O PEI e a metodologia utilizada se referem a qualidade na maneira de ensinar.

 

- Meu filho adolescente tem muita dificuldade com matemática, PEI ajuda?

Sim, nosso trabalho consistiria em descobrir porque ele tem dificuldade, que ações mentais ele não executa bem. Mostrar-lhe onde está sua "falha" e principalmente fazê-lo motivar-se a superá-la além de dar-lhe condições para tal. Neste sentido, não se refere apenas a matemática, mas a qualquer disciplina escolar.

 

- PEI melhora o comportamento de crianças indisciplinadas, distraídas e agitadas?

O PEI e sua metodologia não se limitam a treinar pessoas, mas a sensibilizá-las a conhecer o mundo, suas relações e estratégias para ampliação da qualidade de vida. Neste sentido, o mediador (aquele que aplica o PEI) não enquadrará a criança em uma situação esperada por adultos, mas trabalhará com ela para que se conheça, descubra suas ansiedades e necessidades, analise seu próprio comportamento e escolha alternativas mais eficientes para relacionar-se com outras pessoas.

 

- Concurseiros podem ser beneficiados com o PEI?

Sim, o mediador deve descobrir  que habilidades cognitivas ele deve desenvolver, ampliar suas estratégias de estudo e ajudá-lo a se superar. Assim poderá ampliar sua capacidade de estudar, de atenção, de memorização e apropriar-se mais facilmente dos conteúdos.


Várias apresentações em 2018.

  Em 2018 foram feitas apresentações em SP e Brasília. Os assuntos abordados variaram entre a neurofisiologia da aprendizagem, sua inter-relação com a performance cognitiva humana, e novíssimas tecnologias para ganhos, manutenção e aprimoramento da saúde física e mental.           Foram demonstradas atuações em crianças, adolescentes e adultos,  utilizando técnicas como a Análise computadorizada do Sistema Nervoso Autônomo, Biofeedback, Indução de Ondas do Cérebro, Neuro Otimização e variadas ferramentas neuropsicopedagógicas      inclusive o PEI - um programa para desenvolvimento da Inteligência.                                
      Abrem-se portanto, grandes alternativa para a educação,  neuropsicopedagogia e saúde com a associação de tecnologias que permitem quantificar, estimular e avaliar a evolução do indivíduo no processo de aprendizagem e saúde.                                        

Tecnologia REAC

Moderna tecnologia de neuromodulação foi o motivo da palestra do Dr. Paulo Roberto Fochesato – Médico  – realizada no dia 25 de outubro de 2017 no anfiteatro da Farmacotécnica no Setor Hospitalar Sul de Brasília.

Abordou o tratamento de quadros degenerativos, distúrbios do equilíbrio, dor crônica e diversas sequelas de lesões, com a utilização desta terapia que é motivo de inúmeros estudos científicos publicados nas maiores revistas médicas internacionais, como a Nature e a Scientific Report.

Salientou a ação rejuvenescedora celular do método, uma vez que facilita a produção e a diferenciação de células-tronco e a produção da Telomerase – enzima associada à longevidade celular.

Tendo se especializado no método na Itália em fevereiro de 2015, local onde foi idealizada esta tecnologia, esteve recentemente de volta à Itália em outubro de 2016, onde foram abordadas novas indicações deste tratamento, especialmente nos aspectos epigenéticos de pacientes com Transtorno do Espectro Autista e da Síndrome de Down e outras patologias correlatas.

Doença de PARKINSON , ALZHEIMER e outras patologias deverão ser motivo de nova palestra proferida pelo Dr. Paulo, ainda com data a ser definida.

Atende em Brasília no CDIB – Centro de Desenvolvimento da Inteligência e Biofeedback, onde aplica as sessões de neuromodulação.

Os contatos podem ser feitos por meio dos telefones (WhatsApp):

(61) 98403.9567 e

(51) 99744.8746.