Reuven Feuerstein

 

Reuven Feuerstein nasceu em 21 de agosto de 1921, em Botosan, uma pequena cidade da Romênia no seio de uma família judia. É o quinto de oito irmãos (duas mulheres e cinco homens). Levi, seu avô paterno era um homem polifacético: destacava-se como encadernador, pintor e músico. O avô materno era escriba de pergaminhos da Torá.

Seu pai era um erudito em estudos judaicos, chefe do culto e rabino. Neste rico contexto, Reuven confessa que aos três anos aprendeu a ler nos textos sagrados e passa a presidir as celebrações entre seus irmãos. Ao aprender a escrever em hebraico passou a ajudar a oficiar cerimônias religiosas.

Estudou e trabalhou em uma escola em Bucarest até 1944 quando emigrou para Israel. Lá começou a trabalhar com crianças órfãs chegadas da Europa inclusive de campos de concentração. Seu trabalho baseado na mediação foi fundamental para tirar estas pessoas da situação em que se encontravam e fazer com que elas pudessem acreditar no mundo e na vida. 

Em 1949 pega tuberculose e é enviado para tratar-se na Suiça. Durante o internamento de sete meses aproveita para aprender francês, inglês e alemão.

Em 1950 retoma seus estudos e trabalha em Zurich com Jung e na Basiléia com Jasper. Em Genebra estuda sob a direção de Piaget, Inhelder e Usteri.

Em 1952 recebe o diploma de Psicologia geral e clínica e em 1954 obtém a licenciatura em Psicologia. O encontro com Piaget faz com que Feuerstein escolha sua escola, porém vem a discordar do mestre, pois para Piaget, os fatores determinantes do desenvolvimento são os cognitivos. Feuerstein diz: "... acrescentei que é impossível separar o fator cognitivo do fator emocional, afetivo. Piaget não pensa na importância da interação do indivíduo com outro ser humano. Piaget não entendeu minhas teorias”. De fato, a intenção, a subjetividade do mediador não foi reconhecida...

Em 1970 obtém seu doutorado na Universidade de Sorbonne. Desde 1970 é professor de psicologia na Universidade de Bar Ilan. Desde 1978 é professor adjunto da Universidade de Vanderbilt, no Colégio de Educação Peabody, EUA.

Fundou com os professores David Krasilowsky, Yacob Rand e Simon Tuchman o Instituto de Pesquisa: Hadassa Wizo - Canadá - Jerusalém, hoje ICELP (Centro Internacional para o Desenvolvimento do Potencial de Aprendizagem), onde atende crianças com problemas de desenvolvimento e pesquisa a aplicação de seus métodos e programas. Instituição chamada atualmente de Feuerstein institute. 

Reuven Feuerstein, conhecedor de Vygotski e ex aluno de Piaget, fez uma síntese teórica coerente para apresentar o caminho em direção à aprendizagem e desenvolvimento humano gerador de habilidades e competências.

Observando a dimensão humana, pode-se dizer que Feuerstein uniu em sua teoria e prática o que a didática separou com o objetivo de compreender o homem e sua aprendizagem. Durante anos, tem sido difícil desfazer a visão fragmentada enraizada em nossa cultura. Este olhar parcial permanece existente nas várias áreas que trabalham o ser humano e, principalmente, na instituição escolar, mantenedora de alguns equívocos.

Feuerstein tem a uma visão interacionista que compreende o ser humano em seus aspectos cognitivo, afetivo e social, enfatizando a plenitude humana que se caracteriza no conhecimento e práticas dos valores éticos.

           Para trabalhar-se dentro da metodologia Feuersteiniana é necessário ir além da técnica e conhecimento, é preciso acreditar naquilo que se faz, como também, comprometer-se eticamente.

O sistema de crenças do professor Feuerstein é profundamente humano e social, é também, o sustentáculo de sua sólida filosofia, teoria método e metodologia.

As crenças, assim como as atitudes firmemente sustentadas, geralmente são acompanhadas de considerável afeto positivo. O princípio fundamental desta filosofia e método é que o Mediador (aquele que aplica a metodologia e é imprescindível para o desenvolvimento do potencial de aprendizagem) acredita na proposta que realiza e a torna fator energético que o impulsiona à dedicação.

 

O sistema de crenças de RF que sustenta sua metodologia:

  • Acreditar no ser humano como criatura digna de toda nossa dedicação.

  • Toda pessoa é capaz de modificações estruturais, com ajuda de um mediador.

  • A inteligência não é estática e, sim, dinâmica e pode ser desenvolvida.

  • Pode-se modificar a estrutura cognitiva de uma pessoa através de sua exposição à Experiência de Aprendizagem Mediada.

  • O potencial de aprendizagem do ser humano pode ser elevado.

  • A mediação é um caminho imprescindível para a transmissão de valores.

  • Pode-se ensinar a pensar e aprender a aprender através de uma metodologia que utiliza critérios e leis da aprendizagem: Ensinando a metacognição, busca de estratégias, planificação do trabalho, abstração, aplicação das aprendizagens na vida, no trabalho, na profissão...

 

As crenças trazem também uma visão nova da ciência.

No caso de RF encontramos a contribuição de um esquema metodológico no Mapa Cognitivo: o recurso para representar o processo ou as etapas em que a aprendizagem se desenvolve.

Este autor criou Instrumentos específicos capazes de proporcionar ao mediador os recursos necessários para que coloque sua teoria e complexa prática em execução com eficiência: São eles o LPAD e o PEI. 

Em 1980 publica o PEI - Programa de Enriquecimento Instrumental e o LPAD - Avaliação Dinâmica da Propensão para o Aprendizado, seu modelo de psicodiagnóstico.

Em 1988 lança mais uma obra, "Não me aceite como eu sou..." síntese de suas pesquisas educativas sobre o autismo e a Síndrome de Down.

             Nos anos seguintes escreveu livros, teve suas obras traduzidas em vários idiomas. Reuven Feuerstein espalhadou suas idéias pelas Universidades do mundo todo e continua recebendo o devido reconhecimento por seu trabalho.
             Faleceu em 29 de abril de 2014, deixando um legado e enorme e valiosa contribuição para a Educação mundial. Seu filho Rafi Feuerstein continua seu trabalho. 
CDIB - Centro de Desenvolvimento da Inteligência e Biofeedback
Brasil - Brasília - DF
Tel: (61) 3327 2372 
WhatsApp: (61) 9 8403 9567
Tereza Pita - Doctoralia.com.br

Várias apresentações em 2018.

  Em 2018 foram feitas apresentações em SP e Brasília. Os assuntos abordados variaram entre a neurofisiologia da aprendizagem, sua inter-relação com a performance cognitiva humana, e novíssimas tecnologias para ganhos, manutenção e aprimoramento da saúde física e mental.           Foram demonstradas atuações em crianças, adolescentes e adultos,  utilizando técnicas como a Análise computadorizada do Sistema Nervoso Autônomo, Biofeedback, Indução de Ondas do Cérebro, Neuro Otimização e variadas ferramentas neuropsicopedagógicas      inclusive o PEI - um programa para desenvolvimento da Inteligência.                                
      Abrem-se portanto, grandes alternativa para a educação,  neuropsicopedagogia e saúde com a associação de tecnologias que permitem quantificar, estimular e avaliar a evolução do indivíduo no processo de aprendizagem e saúde.                                        

Tecnologia REAC

Moderna tecnologia de neuromodulação foi o motivo da palestra do Dr. Paulo Roberto Fochesato – Médico  – realizada no dia 25 de outubro de 2017 no anfiteatro da Farmacotécnica no Setor Hospitalar Sul de Brasília.

Abordou o tratamento de quadros degenerativos, distúrbios do equilíbrio, dor crônica e diversas sequelas de lesões, com a utilização desta terapia que é motivo de inúmeros estudos científicos publicados nas maiores revistas médicas internacionais, como a Nature e a Scientific Report.

Salientou a ação rejuvenescedora celular do método, uma vez que facilita a produção e a diferenciação de células-tronco e a produção da Telomerase – enzima associada à longevidade celular.

Tendo se especializado no método na Itália em fevereiro de 2015, local onde foi idealizada esta tecnologia, esteve recentemente de volta à Itália em outubro de 2016, onde foram abordadas novas indicações deste tratamento, especialmente nos aspectos epigenéticos de pacientes com Transtorno do Espectro Autista e da Síndrome de Down e outras patologias correlatas.

Doença de PARKINSON , ALZHEIMER e outras patologias deverão ser motivo de nova palestra proferida pelo Dr. Paulo, ainda com data a ser definida.

Atende em Brasília no CDIB – Centro de Desenvolvimento da Inteligência e Biofeedback, onde aplica as sessões de neuromodulação.

Os contatos podem ser feitos por meio dos telefones (WhatsApp):

(61) 98403.9567 e

(51) 99744.8746.

 

Tereza Pita - Doctoralia.com.br